quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Nem tudo o que você PENSA é verdade



Exatamente!  Nem tudo o que imaginamos ou concluímos condiz com a realidade. Temos a tendência em considerar os pensamentos como se fossem fatos concretos e sofremos desnecessariamente por conta disso quando os mesmos são irrealistas, disfuncionais, negativos ou sabotadores.

É importante compreender que não é porque você pensou algo que aquilo é uma verdade ou  que vai acontecer do jeito que imaginou. Pensamentos serão sempre hipóteses e nunca uma certeza, até que se tenha dados concretos que os confirmem.

Aprender a identificar seus pensamentos e em seguida analisar os fatos concretos é o primeiro passo do autoconhecimento, pois é a partir do entendimento do seu modo de pensar que você conseguirá promover mudanças em diversos aspectos: emocionais, comportamentais e ambientais.

Portanto, saiba que analisar a veracidade dos fatos, a lógica e a coerência daquilo que se pensa ampliará sua visão, colaborará para o alívio de emoções negativas, além de lhe mostrar novas alternativas e maneiras de solucionar os problemas. Sem dúvida de que em alguns momentos o que passa pela sua cabeça é totalmente condizente com a realidade dos fatos e isso não quer dizer que tenha que perder o controle ou ficar remoendo a situação adversa. É imprescindível buscar alternativas de solução de problemas sempre.

Para discernir pensamentos disfuncionais de pensamentos realistas, pergunte-se:

Quais evidências confirmam que ‘isso’ que estou pensando seja verdade ou vai acontecer?

Quais evidências NÃO confirmam que ‘isso’ que estou pensando seja verdade ou vai acontecer?

Quais conclusões posso tirar do exame das evidências a favor e contra o meu pensamento? De que modo alternativo posso pensar? (Lembrando que o pensamento alternativo é realista e não se refere a pensar de maneira otimista sem uma base coerente e lógica, pois pensar positivo sem fundamentos pode ser tão nocivo quanto pensar negativamente. A ideia aqui é ser sensato e mesmo diante de situações adversas manter o controle, encontrar saídas e resolver o problema).
 
O que concretamente posso fazer para solucionar isto?


 Abaixo apresento uma mesma situação e dois modos de pensar diferentes. São exemplos  retirados do livro de Leahy sobre terapia cognitiva:

SITUAÇÃO
PENSAMENTO
SENTIMENTO
COMPORTAMENTO
Escuto a janela sacudindo
Alguém está tentando entrar na minha casa
Ansioso
Tranco a porta e chamo a polícia
Escuto a janela sacudindo
Está ventando lá fora e a janela está velha e frouxa
Levemente irritado
Tento firmar a janela e depois volto a dormir

Enfim, através deste texto desejei trazer a compreensão de que o que pensamos afeta diretamente o modo como nos sentimos, e identificar as distorções cometidas nos ajuda a resolver situações, sejam internas ou externas.
Forte abraço!

Psicóloga Clínica Carla Presutti
Especialista em Terapia Cognitiva e Comportamental pela Usp
Idealizadora do EMAGRECENDO COM A CABEÇA

 Quer EMAGRECER de um JEITO diferente? Conheça o EMAGRECENDO COM A CABEÇA